Velocidade.pt News Como escolher um switch – para quais parâmetros prestar atenção

Como escolher um switch – para quais parâmetros prestar atenção

O uso de switches (comutadores de rede) é atualmente uma prerrogativa principalmente das redes empresariais, mas eles também têm seu lugar nas redes domésticas. No mercado, você encontrará switches em várias categorias de preço, que diferem em parâmetros e funções adicionais. Em quais parâmetros devemos prestar atenção e como escolher um novo switch? Exatamente essa questão será abordada nas linhas a seguir.

Os switches de rede também têm uso em casa

Se você usa vários dispositivos em casa que se conectam à rede de internet via cabo, o número de portas do roteador pode não ser suficiente para você. Conectando um switch à sua rede doméstica de internet, você pode expandi-la de forma fácil e eficiente. A conexão cabeada é considerada mais estável do que a conexão sem fio. Por isso, é recomendado conectar computadores, televisores, consoles de jogos, impressoras de rede, câmeras e outros dispositivos via cabo. Conecte-se à internet via Wi-Fi em dispositivos portáteis. Você pode facilmente conectar o switch ao seu roteador existente e até multiplicar o número de portas.

Expandir o número de portas não é a única razão para considerar adicionar um switch à sua rede doméstica. Se, por exemplo, você precisa conectar mais dispositivos à internet que estão a uma distância maior do roteador (em outra sala ou andar), você teria que passar vários cabos longos do roteador. Uma solução mais prática é passar apenas um cabo longo do roteador para a sala desejada e conectar um switch a esse cabo. A partir do switch, você pode passar cabos individuais para cada dispositivo, que não precisam ser tão longos.

O switch e seus parâmetros básicos

Ao escolher um novo switch para uso doméstico, você deve se familiarizar com os parâmetros básicos e o que eles significam. Assim, você evitará o risco de adquirir um componente de rede que não atenderá suas expectativas. Os parâmetros mais importantes dos switches de rede incluem:

  • Número de portas – switches domésticos comuns têm portas padrão RJ-45. O número delas pode variar, de 5 a dezenas. Quanto mais portas um switch tiver, maior será seu tamanho e maior a demanda por energia. Portanto, você deve contar com maior consumo de energia e, naturalmente, custos de aquisição mais altos.
  • Velocidade de transmissão – um dos parâmetros mais importantes a se considerar ao escolher um switch de rede. Dispositivos mais baratos geralmente têm uma velocidade máxima de transmissão de 100 Mb/s. Se você usa uma rede moderna de alta velocidade em casa com velocidade de até 1 Gb/s, usando um switch barato você estará desperdiçando velocidade. Portanto, recomendamos adquirir um switch mais caro com suporte para velocidades de transmissão gigabit, para aproveitar ao máximo sua rede.
  • Capacidade de comutação – indica a quantidade de Gb que o switch é capaz de comutar por segundo em todas as portas em ambas as direções. Switches domésticos de cinco portas mais potentes têm uma capacidade de comutação em torno de 10 Gbps, permitindo a transferência rápida de grandes dados sem muita espera. Naturalmente, a capacidade de comutação deve ser proporcional ao número de portas e à velocidade de transmissão, para lidar com a carga de todas as portas. Por exemplo, um switch maior com 16 portas deve ter uma capacidade de comutação de 32 Gbps.
  • Capacidade de pacotes – indica o número de milhões de pacotes de 64B que o switch pode reencaminhar por segundo.

Não subestime a qualidade da construção

Ao escolher um novo switch para sua rede doméstica, não se concentre apenas nos parâmetros técnicos, mas também na construção do dispositivo. Os switches de rede mais baratos são feitos de plástico, sendo muito leves e tendo má dissipação de calor. Portanto, switches de maior qualidade são construídos em metal durável, que garante refrigeração passiva eficiente. A maioria dos switches é projetada para montagem na parede ou em uma superfície plana. Uma categoria separada de switches é o rack, que é um sistema padronizado onde os switches são montados junto com outros componentes de rede.

Switches mais caros vêm com diversas funções adicionais

Se você investir em um switch de rede, poderá aproveitar várias funções úteis que os modelos mais baratos não têm. Entre elas está, por exemplo, a função de alimentação de dispositivos via cabo de rede – PoE. Escrevemos recentemente um artigo separado sobre alimentação via PoE, então não deixe de lê-lo.

QoS – Quality of Service

Outras funções avançadas dos switches de rede incluem o gerenciamento da qualidade do serviço, conhecido como QoS (Quality of Service). O dispositivo avalia automaticamente a carga e previne sobrecarga. Isso garante que, por exemplo, o download de grandes arquivos não perturbe a qualidade das chamadas telefônicas pela internet. Graças ao QoS, o switch reduz a velocidade de download do grande arquivo, permitindo uma velocidade suficiente para chamadas de áudio ou vídeo.

Os switches também permitem configuracao manual das prioridades das portas individuais. Na prática, isso significa que, por exemplo, a porta usada para conectar a internet à TV pode ter prioridade mais alta do que a porta conectada ao computador de mesa. Assim, a velocidade para streaming sem problemas será suficiente, mesmo durante downloads no PC.

Gerenciamento e monitoramento remoto

Não devemos esquecer a função de gerenciamento e monitoramento remoto. No ambiente de software do switch, você pode reiniciar remotamente o dispositivo, atualizar o firmware, monitorar transmissões de dados, visualizar mensagens de erro ou limitar o tráfego em uma das portas. O switch também pode ser equipado com uma função de teste de cabos, que detecta facilmente um cabo danificado conectado ao dispositivo.

Em geral, quanto maior a velocidade de transmissão e o número de dispositivos conectados na rede, maiores são as demandas por desempenho e funções do switch. Escolhendo um dispositivo de qualidade e alto desempenho, você aproveitará todo o potencial que sua rede oferece.

Com certeza você já concordou com o uso de arquivos cookies em muitos sites. Mas você sabe para que realmente são usados e como funcionam? Escrevemos um artigo com as informações básicas sobre cookies.

A Internet das Coisas é um dos fenômenos atuais no campo da TI e internet. Leia como utilizar a Internet das Coisas (IoT) em sua casa e no que prestar atenção ao usá-la.

Quando você tem uma conexão rápida, mas a velocidade oscila significativamente, provavelmente há algo errado. Onde começar a procurar é a questão. Basicamente, a primeira coisa que você deve fazer é verificar se a conexão realmente oferece a velocidade que você contratou com o provedor no contrato. Muitos aplicativos em execução também podem causar problemas; é necessário verificar e deixar apenas aqueles que você realmente utiliza no momento. Depois, verifique a agregação e inspecione o roteador.

Com suas atualizações mais recentes de algoritmos e integração de IA, o Google está mais uma vez abalando a internet. Enquanto promete melhores resultados de pesquisa, muitos criadores de conteúdo estão preocupados com o futuro dos sites menores. A integração de IA é uma salvação ou um desastre? E como afetará a maneira como consumimos informações online?

Proteja seus dados na internet com nossas 9 regras de segurança online. Aprenda a criar uma senha forte, ativar a verificação em duas etapas e usar o internet banking de forma segura. Descubra por que é importante atualizar o software e por que você deve prestar atenção aos sites que visita. Com o nosso guia, você não será um alvo fácil para hackers.

Internet lento e cobertura insuficiente do sinal Wi-Fi afetam a maioria das residências. Nossas 10 dicas, no entanto, ajudam a resolver esses problemas facilmente.

Outras versões de idiomas