Velocidade.pt News Segurança na Internet: 9 regras para proteger seus dados pessoais online

Segurança na Internet: 9 regras para proteger seus dados pessoais online

Proteja seus dados na internet com nossas 9 regras de segurança online. Aprenda a criar uma senha forte, ativar a verificação em duas etapas e usar o internet banking de forma segura. Descubra por que é importante atualizar o software e por que você deve prestar atenção aos sites que visita. Com o nosso guia, você não será um alvo fácil para hackers.

Segurança na Internet: 9 regras para proteger seus dados pessoais online

Temos para você nove regras básicas para a segurança na internet. Você aprenderá, por exemplo, a criar senhas fortes e únicas, ativar a verificação em duas etapas e descobrir como usar o internet banking de forma segura. Além disso, também preparamos algumas dicas para você, como usar uma VPN ou escolher um antivírus de qualidade.

Na era digital de hoje, passamos cada vez mais tempo online. Através da internet, nos comunicamos, trabalhamos, compramos e também nos divertimos. Junto com isso, no entanto, muitas vezes liberamos dados na rede online sem saber, incluindo informações sensíveis. Basta um pequeno erro, e você pode se tornar vítima de hackers. Abaixo estão nove regras que ajudarão a proteger seus dados pessoais na internet.

  1. Defina senhas fortes e únicas

A primeira linha de defesa são senhas fortes e únicas, que você deve configurar para todas as suas contas, mesmo aquelas que não parecem tão importantes. Se você não sabe como criar uma senha realmente forte, siga estas regras:

  • Combine letras maiúsculas e minúsculas.
  • Inclua números e caracteres especiais na senha.
  • Crie uma senha que tenha no mínimo 12 caracteres.
  • Nunca use suas informações pessoais, como nomes, datas de nascimento ou endereço.
  • Evite senhas fáceis de adivinhar como "12345" ou "senha".

Mude suas senhas regularmente, de preferência a cada três meses, e nunca use a mesma senha em vários sites. Geradores de senhas ou gerenciadores de senhas podem ajudá-lo na criação ou gerenciamento de senhas. A ferramenta mais conhecida é certamente a do Google, que se oferece automaticamente ao criar uma senha. Você também pode usar outros serviços online, que devem sempre ser verificados e confiáveis.

  1. Ative a verificação em duas etapas

Onde for possível, ative a autenticação de dois fatores, conhecida como 2FA (autenticação em duas etapas). Em resumo, é um método que exige uma verificação adicional da sua identidade, adicionando assim uma camada extra de segurança à sua conta.

Isso pode ser, por exemplo, um código SMS ou dados biométricos, dificultando o acesso dos hackers à sua conta. Além da senha, você precisará inserir um código de uso único gerado por um aplicativo móvel ou uma identificação biométrica, como impressão digital ou FaceID. No caso de aplicativos, você pode usar, por exemplo:

  • Google Authenticator,
  • Authy,
  • Microsoft Authenticator.

Mesmo que os hackers obtenham sua senha, eles não conseguirão acessar sua conta sem o acesso ao seu telefone móvel ou outra forma de verificação. Ative o 2FA em todos os lugares onde for possível, inclusive nos serviços do Google, Facebook ou Apple.

  1. Tenha cuidado com o internet banking

Uma categoria especial é o internet banking, que deve ser literalmente inexpugnável. Infelizmente, informações relacionadas a finanças e cartões de pagamento são tentadoras para cibercriminosos. Faça o login no internet banking apenas de dispositivos confiáveis – evite computadores e redes públicas.

Certifique-se de que o endereço da página comece com "https://" e contenha o nome exato e correto do seu banco. Seu banco nunca deve pedir suas informações de login ou outros dados sensíveis por e-mail. Se receber uma mensagem desse tipo, trata-se provavelmente de um golpe de phishing. Não clique em links e entre em contato com o banco. Para maior segurança, ative a verificação em duas etapas mencionada anteriormente.

  1. Mantenha o software atualizado

Certifique-se de que seu sistema operacional, aplicativos e navegadores estejam sempre atualizados para as versões mais recentes. Assim, você terá certeza de que todas as falhas de segurança conhecidas, que os hackers poderiam explorar, foram corrigidas. A melhor solução é ativar as atualizações automáticas em todos os dispositivos e serviços utilizados.

  1. Foque em uma navegação segura na internet

Ao navegar na internet, certifique-se de que os sites usem HTTPS, um protocolo muito mais seguro do que o antigo HTTP. Evite baixar software desconhecido e tenha cuidado com os ataques de phishing que tentam obter suas informações pessoais. A base é não fornecer suas informações pessoais em sites ou plataformas que você não verificou.

  1. Use serviços de VPN

Wi-Fi pública em cafeterias ou aeroportos, embora prática, também é bastante arriscada. Os invasores podem rastrear seus movimentos na internet e roubar seus dados sensíveis, incluindo senhas ou informações sobre cartões de pagamento.

Uma possível solução é uma rede privada virtual (VPN), que criptografa todos os dados transmitidos. Uma VPN realmente confiável pode ocultar seu endereço IP e localização. É uma solução adequada mesmo para uso doméstico, especialmente se você visitar sites arriscados.

  1. Faça backup dos seus dados

Segurança na internet não é apenas sobre defesa, mas também sobre prevenção. Um dos passos importantes é, sem dúvida, o backup regular dos dados. Isso irá protegê-lo contra a perda de dados valiosos não apenas durante um ataque, mas também em caso de falha do dispositivo que você usa. Você pode usar alguns dos serviços disponíveis, como:

  • Google Drive,
  • Dropbox,
  • iCloud.

Uma dica interessante é configurar a sincronização automática de arquivos importantes. Documentos e dados realmente sensíveis é melhor não fazer backup online, mas em um disco externo que você guarda com segurança.

  1. Pense duas vezes antes de compartilhar online

Compartilhar fotos de férias ou celebrações familiares é tentador, mas até mesmo essa pequena ação pode colocá-lo em risco. As postagens revelam aos ladrões que você não está em casa e, inadvertidamente, você também os informa sobre o que eles podem "encontrar" em sua casa.

O grande problema atual é o roubo de identidade, que você pode facilitar aos ladrões, por exemplo, ao compartilhar informações sobre sua data de nascimento ou o endereço exato da sua residência. Também tenha cuidado ao fazer upload de cópias de documentos de identidade na nuvem.

  1. Instale um antivírus confiável

Mesmo com todas as precauções, pode acontecer de um arquivo ou programa malicioso entrar no seu dispositivo. Para esses casos, é bom ter um antivírus de qualidade instalado no dispositivo. Embora nem todos os especialistas em TI recomendem, ainda é a última camada que pode evitar o pior.

Se você seguir todas as regras de segurança na internet, provavelmente não precisará de um antivírus. Se deseja ter 100% de certeza de que não será atacado por malware ou outro vírus, vale a pena investir em um programa antivírus. Na versão básica, custará algumas centenas de coroas por ano.

No mundo digital de hoje, a segurança na internet é crucial. Os nossos dados pessoais são bens valiosos que devem ser protegidos. As nove regras que apresentamos ajudarão a evitar a divulgação indesejada de dados sensíveis, fazendo com que você deixe de ser um alvo fácil para cibercriminosos. Infelizmente, suas táticas estão se tornando cada vez mais sofisticadas, por isso, é necessário estar sempre se educando nesta área.

Com certeza você já concordou com o uso de arquivos cookies em muitos sites. Mas você sabe para que realmente são usados e como funcionam? Escrevemos um artigo com as informações básicas sobre cookies.

A Internet das Coisas é um dos fenômenos atuais no campo da TI e internet. Leia como utilizar a Internet das Coisas (IoT) em sua casa e no que prestar atenção ao usá-la.

Quando você tem uma conexão rápida, mas a velocidade oscila significativamente, provavelmente há algo errado. Onde começar a procurar é a questão. Basicamente, a primeira coisa que você deve fazer é verificar se a conexão realmente oferece a velocidade que você contratou com o provedor no contrato. Muitos aplicativos em execução também podem causar problemas; é necessário verificar e deixar apenas aqueles que você realmente utiliza no momento. Depois, verifique a agregação e inspecione o roteador.

O uso de switches (comutadores de rede) é atualmente uma prerrogativa principalmente das redes empresariais, mas eles também têm seu lugar nas redes domésticas. No mercado, você encontrará switches em várias categorias de preço, que diferem em parâmetros e funções adicionais. Em quais parâmetros devemos prestar atenção e como escolher um novo switch? Exatamente essa questão será abordada nas linhas a seguir.

Com suas atualizações mais recentes de algoritmos e integração de IA, o Google está mais uma vez abalando a internet. Enquanto promete melhores resultados de pesquisa, muitos criadores de conteúdo estão preocupados com o futuro dos sites menores. A integração de IA é uma salvação ou um desastre? E como afetará a maneira como consumimos informações online?

Internet lento e cobertura insuficiente do sinal Wi-Fi afetam a maioria das residências. Nossas 10 dicas, no entanto, ajudam a resolver esses problemas facilmente.